Atletas falam sobre as expectativas para a Universíade de Verão

Com delegação recorde a caminho da Universíade, atletas visitam o Ministério do Esporte

 

Parte da delegação que competirá na Universíade de Verão 2017. Foto: Ministério do Esporte

Na próxima sexta-feira (11.8), começam a embarcar para China Taipei os mais de 300 brasileiros que integrarão a delegação nacional durante a disputa da Universíade, a Olimpíada Universitária. O evento, realizado entre os dias 19 e 30 de agosto, contará com competições de 21 modalidades, 14 delas com a participação do Brasil. Antes do embarque, parte das equipes de vôlei, futebol e saltos ornamentais fez uma visita, nesta quarta-feira (09.08), ao Ministério do Esporte, em Brasília.

“A Universíade é um dos principais eventos do calendário esportivo mundial. A experiência de vocês lá vai ser muito positiva tanto para esta quanto para as próximas edições, além do restante do calendário de competições”, afirmou o ministro Leonardo Picciani aos atletas durante o encontro. “O Ministério do Esporte acredita muito no desporto universitário. O Brasil tem toda uma tradição na formação de atletas em clubes, mas precisamos e desejamos cada vez mais fortalecer também o nosso esporte universitário”, completou.

Para a viagem da delegação, o Ministério do Esporte empenhou mais de R$ 6,1 milhões, sendo que, desse total, R$ 2 milhões já foram repassados para a Confederação Brasileira de Desporto Universitário (CBDU). A verba contempla desde passagens e hospedagens dos atletas e da comissão técnica até custos como taxas de inscrição, seguro de viagem, alimentação e uniformes.

Entre os representantes brasileiros, 19 atletas levam na bagagem a experiência de já terem disputado, no ano passado, os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. “Vamos com uma equipe bastante forte, inclusive com atletas que participaram da última Olimpíada, então a expectativa é de representar bem o país e trazer muitas medalhas. É a nossa delegação recorde, a maior que já viajou para uma Universíade”, ressaltou Flávio Mendonça, vice-presidente da região Nordeste da CBDU e chefe de equipe do futebol masculino. “Temos chance em várias modalidades, então a expectativa é de também bater o recorde de medalhas”, acrescentou.

Aos 23 anos, Jackson Rondinelli é um dos representantes que embarca para a Universíade após competir na Olimpíada do Rio. “São duas competições muito fortes. Foi muito bom competir em casa, ter o calor do público brasileiro, que é diferente de outros lugares. Os Jogos foram uma experiência sensacional”, relembrou o atleta de saltos ornamentais, que competiu na prova de plataforma sincronizada ao lado de Hugo Parisi e terminou com a oitava colocação.

“A Universíade agora vai ser uma experiência tão enriquecedora quanto a Olimpíada. Os principais países, como China, Estados Unidos e Rússia, sempre vão com equipes principais. Eles levam os mesmos atletas das Olimpíadas, do Mundial, vai estar todo mundo lá. Para a gente é uma competição extremamente forte”, apontou Jackson, contemplado com a Bolsa Atleta na categoria internacional e que atualmente treina no Centro de Excelência da Universidade de Brasília (UnB), um dos legados deixados pelos Jogos ao país. “A construção do centro foi uma reviravolta gigantesca nos saltos ornamentais para o Brasil. Brasília sempre foi um polo muito grande de atletas de saltos, mas agora a gente consegue fazer um trabalho de base muito mais visado para o alto rendimento”, destacou.

Expectativa

Mesmo entre os atletas que ainda não disputaram um megaevento, a aposta é de um bom desempenho do Brasil na China. “Conseguimos formar uma equipe muito coesa e homogênea. Com certeza vamos dar trabalho para muita gente”, avisou Jerson Júnior, de 23 anos, que integra a seleção masculina de vôlei. “A gente vem de um trabalho intenso, e a expectativa é boa. Estamos preparados e convictos de que vamos sair com a vitória e trazer o troféu para o Brasil”, afirmou Diego Nunes, 22 anos, meio de campo do elenco de futebol masculino.

“Quero desejar toda a sorte do mundo para vocês. Preparados vocês estão, dedicados vocês foram e são. Tenho certeza de que lograrão êxito nesse grande desafio”, desejou aos atletas o secretário Nacional de Esporte, Educação, Lazer e Inclusão Social (Snelis), Leandro Cruz Fróes. A Universíade terá competições realizadas em mais de 70 praças esportivas e contará com a participação de cerca de 10 mil alunos-atletas, de mais de 170 países.

 

Por Assessoria de Imprensa do Ministério do Esporte