Medalhista olímpico Lars Grael fala da importância do esporte universitário

O 15º Fórum Nacional do Desporto Universitário aconteceu nesta quinta-feira (21), no Hotel Imperial, em Brasília. O tema escolhido para 2019 foi a importância do esporte universitário dentro da matriz do esporte nacional. Foram apresentados três painéis: Importância, Abrangência e Relevância.

A apresentação ofereceu um modelo novo neste ano e passou a ser no formato diálogo estratégico, dando oportunidade para que os espectadores interagissem e fizessem perguntas aos palestrantes.

O medalhista olímpico Lars Grael abriu o evento falando da importância do esporte universitário. O velejador apresentou uma linha do tempo da história do esporte universitário de 1988 até hoje, onde foram destacados os principais aspectos daquela época.

Lars ainda fez uma correlação entre o desenvolvimento do esporte universitário e o desenvolvimento do esporte em geral no Brasil. Em seguida, o atleta respondeu às perguntas dos presentes.

O segundo painel contou com a presença de jornalistas de veículos de comunicação de grande cobertura. Estiveram presentes Jonas Moura, do Lance!, Renatinho, comentarista de basquete e colunista da CBN, e José Renato Ambrósio, da ESPN.

Os jornalistas ficaram responsáveis por falar sobre a abrangência do esporte universitário no Brasil. Foram quase 2h de bate papo falando sobre a necessidade de engajamento dos atletas na divulgação, a importância que o esporte e a educação têm para o país, a falta de espaço que o esporte universitário possui na mídia, entre outros.

Renatinho abriu a tarde falando sobre a necessidade de maior engajamento dos próprios atletas universitários na divulgação do esporte e das competições, e que é possível fazer isso através das mídias sociais, podendo aumentar consideravelmente o alcance do esporte universitário tanto para outros estudantes das instituições de ensino superior que não conhecem como funciona como para o público de fora.

Já José Renato Ambrósio, além de concordar com o colega ao dizer que é preciso romper a bolha que o esporte universitário se encontra para atrair o público de fora, ressaltou o poder de transformação que o esporte universitário tem na vida dos atletas. O jornalista explicou que, para ele, o esporte universitário significa potência, se referindo principalmente ao cunho social.

Por sua vez, Jonas, que já acompanhou a CBDU em dois JUBs Fase Final, contou um pouco da sua experiência no início: “No início eu não sabia quase nada sobre o esporte universitário. Conforme fui presenciando, cobrindo o JUBs, fui entendendo melhor. Agora isso está engrenando. Estrutura é um ponto fundamental. Se tivermos estrutura, incentiva mais, mas não pode ser feito por só um governo, só uma entidade. A gente sofre de falta de engajamento dos jovens na prática esportiva e temos um problema educacional seríssimo. O ponto é tentar conciliar isso tudo e como ter uma visibilidade disso para uma sustentação a longo prazo”.

Para fechar o dia, o secretário especial do Esporte do Ministério da Cidadania, Marco Aurélio Vieira, falou sobre a relevância do esporte universitário no Brasil. O general abriu sua fala falando sobre seu lado pessoal, de quando tinha dificuldades para conseguir patrocínio como atleta, reconhecendo a luta dos atletas universitários.

secretário especial do Esporte do Ministério da Cidadania, Marco Aurélio Vieira, e presidente da CBDU, Luciano Cabral

Em seguida, foram apresentados dados sobre os investimentos feitos nos atletas e nas competições como, por exemplo, as Universíades de Verão de 2015 e 2017, onde foram investidos R$ 11,6 milhões na delegação brasileira.

“O desporto universitário e o desporto educacional são aspectos que abrangem tanto o esporte de base quanto o esporte participativo e o esporte de alto rendimento”, explicou o secretário.

“Às vezes, nos esquecemos que os dois atendem esses aspectos, tanto do alto rendimento como da base. No caso do esporte universitário, falamos da ponta da linha da prática esportiva escolar. Temos hoje no Brasil uma representação significativa de atletas que são universitários”, completou.

Ao final, também respondeu às perguntas dos atletas, presidentes de Federações e público presente.

O evento foi transmitido ao vivo pelo Facebook e pode ser assistido na página da Confederação Brasileira do Desporto Universitário (CBDU).

0 Comments

No Comment.