O Congresso reuniu mais de 1200 pessoas entre referências esportivas nacionais e internacionais

Neste sábado (13), a Confederação Brasileira do Desporto Universitário (CBDU) esteve presente no Congresso Olímpico Brasileiro, realizado no WTC Events Center, em São Paulo. O evento foi organizado pelo Comitê Olímpico Brasileiro (COB) em comemoração aos 10 anos do instituto Olímpico Brasileiro (IOB).

O presidente do COB, Paulo Wanderley, o Ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional, Augusto Heleno, que dirigiu o IOB por seis anos, e o Secretário Especial do Esporte, Marco Aurélio Vieira fizeram os discursos de abertura.

Com mais de 1200 pessoas presentes, palestras de referências da gestão esportiva nacional e internacional como o ex-treinador das seleções feminina e masculina de vôlei, Bernardinho, o Diretor de Esportes do COB, Jorge Bichara, e o Consultor Pedagógico da Academia Brasileira de Treinadores, Antonio Carlos Gomes.

No âmbito internacional, os palestrantes foram: Bob Bowman, ex-treinador de Michael Phelps e Treinador Principal de Natação da Arizona State University; Chelsea Warr, Diretora de Performance da Agência de Esportes do Reino Unido (UK Sport); Michael Vesper, Consultor Sênior do Comitê Olímpico Internacional; Maurits Hendriks, Diretor de Alto Rendimento do Comitê Olímpico da Holanda; Chris O’Brien, Vice-Diretor de Performance do Instituto Australiano de Esportes (AIS); e Aaron Coutts, Professor Ilustre de Esportes e Ciência do Exercício na Universidade de Tecnologia de Sidney (UTS).

Foram debatidos temas como os sistemas organizacionais do esporte, estratégias para aumento de competitividade, gestão de equipes, carga de treino de atletas olímpicos e saúde no esporte, além de palestras sobre ética, governança e compliance no esporte, identificação e desenvolvimento de talentos e como transformar dados em informação estratégica.

Wanderley destacou a importância da Lei Agnelo-Piva, que afeta diretamente o esporte universitário, para o desenvolvimento do esporte brasileiro em geral.

“A Lei Agnelo-Piva é o principal motor do esporte brasileiro e sua manutenção é vital para nós. Graças a ela, alcançamos o 13° lugar entre 208 nações na Rio 2016”, explicou.

O Congresso apresentou um formato inédito: três palestras aconteciam simultaneamente em um palco em 360º. Os participantes escolhiam, através de um fone, qual canal ouvir de acordo com o interesse no assunto.

Luciano Cabral, presidente da CBDU, fala sobre a experiência: “A CBDU parabeniza o COB pelo excelente congresso, pela estrutura apresentada, pela qualidade das palestras e pelo ambiente que proporcionou, reunindo todos os seguimentos do esporte. O evento também serviu como uma ótima plataforma para networking entre as entidades e pessoas ligadas ao esporte. Isso ajuda bastante no desenvolvimento do esporte como um todo. Assim conseguimos estreitar as parcerias, aproximar mais as entidades, atletas, pesquisadores, imprensa e as pessoas que se envolvem com o esporte brasileiro”.

0 Comments

No Comment.