KRASNOYARSK, FEDERAÇÃO RUSSA – A 29ª edição da Universíade de Inverno começa neste sábado, na Sibéria, Rússia. O evento multiesportivo bianual terá sua cerimônia de abertura às 10h20 (Horário de Brasília), no dia 2 de março.

Mais de 1.700 atletas universitários das melhores universidades mundiais irão competir por 11 dias em 11 esportes: esqui alpino, bandy, biatlo, esqui de fundo, curling, patinação artística, esqui estilo livre, hoquei no gelo, patinação de velocidade em pista curta, orientação em ski e snowboard.

O comitê organizador de Krasnoyarsk 2019 está entusiasmado que bandy, conhecido como hoquei russo no país, é parte da Universíade de Inverno pela primeira vez.

Com 58 países participantes, a Universíade de Inverno 2019 promete ser uma das melhores edições, onde recordes serão quebrados e momentos icônicos serão capturados e transmitidos mundialmente.

“Essa é a interseção da educação e do esporte. Jovens deveriam praticar esporte, jovens deveriam ser saudáveis. É assim que construímos união e habilidades para sermos líderes do futuro”, disse Oleg Matytsin, presidente da FISU.

As 76 premiações serão transmitidas ao vivo na TV russa e internacionalmente em veículos maiores como Eurosport e os 280 membros do Asian Broadcasting Union, com alcance de mais de 3 bilhões em audiência.

O evento atraiu a atenção de grandes nomes dos esportes de inverno. Na lista, está Alexei Yagudin, campeão nas Olimpíadas de 2002 e quatro vezes campeão mundial na patinação artística. “No mínimo, a Universíade é um trampolim para a elite do esporte. Como pai de duas meninas, eu sei o que o esporte pode fazer pelo futuro delas. Para elas, é tão importante participar de eventos assim”, contou.

Com cinco mil voluntários recebendo os atletas, oficiais e espectadores, e mais de 165 mil ingressos vendidos, Krasnoyarsk está pronta para a Unversíade de Inverno.

No coração da Siberia, a cidade sede tem raízes no esporte: 19 atletas da região já ganharam medalha de ouro nos Jogos Olímpicos e outros três se tornaram campeões das Paralimpíadas.

O secretário Geral da FISU, Eric Saintrond, enfatizou o capital social que os cidadãos de Krasnoyarsk estavam construindo sediando o evento. “Para organizer um evento desse tamanho você precisa de uma ótima equipe. Com um time professional tão jovem e ativo, Krasnoyarsk está se preparando para um legado duradouros”, contou.

 

Via assessoria de imprensa da FISU

0 Comments

No Comment.