Por Carolina Araújo e Maína Chaffin

A manhã de quinta-feira (21) começou quente no Beach Soccer com as heroínas da Uninassau-PE e da UniAteneu-CE. Em uma partida com muitas faltas, o time pernambucano dominou e venceu o jogo por 5×2. Juliana Felix, de 21 anos, estudante de Educação Física da Uninassau, diz que conciliar treinos com estudos não é uma tarefa fácil. “É bem complicado estudar, acordar cedo, passar o dia no trabalho e ter disposição para treinar”. A atleta além de estudar Educação Física, também trabalha na área. E destaca que se não fosse o grupo, não estaria motivada a treinar. “Me considero uma heroína e também todo o meu grupo porque sem elas eu não estaria aqui”.

O segundo jogo contou com as equipes femininas da UNB-DF e da UFRN, onde as potiguares passearam na areia. O time do Rio Grande do Norte venceu de lavada por 9×0. O grande destaque foi a “caloura”, como é chamada pelo grupo, Fernanda Costa, artilheira da partida com três gols. A jovem acabou de completar 18 anos e estuda Educação Física na universidade. Ela comenta que já realizava a prática do esporte. “Para mim se torna mais fácil conciliar o esporte com os estudos porque venho trabalhando com isso faz muito tempo. Já jogo profissionalmente há três anos e acabei de entrar no universitário”. Fernanda se dedica aos treinos quatro vezes por semana.

Na sequência foi a hora da primeira partida masculina do dia entre a Faculdade Mauá-DF e a UniFor-CE. A equipe brasiliense tomou conta do jogo durante o primeiro e segundo tempo, mas no terceiro o time Cearense acordou e marcou três gols. Não deu para eles, a partida terminou em 5×3 para o grupo do DF. A equipe de Fortaleza conta com Pedro Farias, 20 anos, que se dedica muito aos treinamentos mesmo estudando odontologia em período integral. “Para o meu curso é bem complicado porque é manhã e tarde. Tenho sempre que conciliar os horários na hora de montar a grade no início do semestre, mas sempre continuar com atividade física que é algo que eu gosto. Não é nada fácil, mas é o ideal”. Relata.

Já na parte da tarde, o segundo jogo disputado pela UniNassau-PE foi contra a UniFor-CE. Um dos destaques da partida foi a aluna do curso de enfermagem da UniNassau Rawena Xavier, 19, filha do ex-jogador de futebol do Botafogo da Paraíba, Tazinho. A atleta que contou sempre ter recebido apoio do pai demonstrou ótimo desempenho durante a partida e marcou um gol. “Desde de pequena fui influenciada pelo meu avô e meu pai que jogavam futebol”, disse Rawena.

No entanto a vitória foi da equipe adversária que pontuou com 8 gols, sedo 4 deles da camisa 17 Andreza Queiroz, 23. A atleta que ontem foi lesionada na cabeça e encaminhada ao hospital pelos paramédicos, demonstrou hoje superação e bom jogo hoje. “As outras meninas do time até brincaram comigo falando que eu só fiz os 4 gols de hoje porque bati a cabeça ontem”, ri Andreza.

A jovem ainda comentou o desempenho do time após o jogo. “Começamos perdendo 2 x 0 porque entramos em quadra meio desligadas. O primeiro tempo foi apático, mas deu tempo de se recuperar bem e no segundo tempo reverter o placar”, explica.

Encerrando o segundo dia do beach soccer feminino, o quarto e último jogo foi entre as equipes UFC e UnB. A vitória ficou com a universidade Cearense por 7 x 4.

Os confrontos do beach soccer masculino tiveram início com a equipe representante do DF, Universidade Mauá e da Cearense Unifor. A dona da casa demonstrou melhor desempenho pontuando no placar 5 x 3.

Em seguida foi a vez dos times da UFC e da universidade Universo de Goiás. A universidade federal do Ceara levou a melhor. Placar final de 5 x 2.

Os jogos do beach soccer continuam nesta sexta-feira (22) a partir das 8h.

0 Comments

No Comment.