Programa Jovens Voluntários – Por Izabela Toscano

Foto: Gabriel Lordello/Exemplus/CBDU

Neste sábado (24) os campeões da Conferência Central dos Jogos Universitários Brasileiros foram decididos. Após cinco dias de competição, a Faculdade FAIPE, do Mato Grosso, conseguiu uma dobradinha e conquistou o ouro tanto no naipe masculino quanto no feminino.

Final Feminina – FAIPE-MT x Universo-RJ

O último dia de competições começou cedo, mas nem um pouco sonolento. Mesmo ambas as equipes já tendo conquistado vaga para a última etapa na Bahia, FAIPE-MT e UNIVERSO-RJ protagonizaram um jogo enérgico, de passes rápidos, bastante movimentação e deixadas estratégicas.

Os gols

Com a jogada iniciada pela direita, a ala da FAIPE-MT de frente para o gol, sabiamente deixou para sua companheira de time, Kerolayne que só teve o trabalho de finalizar. 1 a 0 para a equipe de MT.

Outra vez, agora começando com um efetivo drible pelo meio, a equipe mato grossense vai em busca do gol e a camisa 8, Carol, consegue colocar a bola no canto direito da goleira, aumentando a diferença. Na primeira metade do segundo tempo, Kerolayne, pela esquerda alarga a vantagem de seu time no placar. 3 a 0 FAIPE-MT. A UNIVERS0-RJ diminuiu a diferença no final do jogo, mas não adiantou muita coisa. Com o placar de 3 a 1, a faculdade FAIPE-MT ficou com o título de campeã.

Marcos Pena, técnico da faculdade FAIPE-MT, credita a vitória ao foco de suas atletas e já traça planos para a etapa final: “[…]nós vamos focar basicamente no que nós falhamos aqui, dar uma intensificada na parte física e tentar representar Mato grosso bem na fase final em Salvador”.

Final masculina – ICESP-DF X  FAIPE-MT

A final com ritmo pegado e regado a faltas do início ao fim deu à faculdade FAIPE-MT a oportunidade de subir no lugar mais alto do pódio. Uma dobradinha para a felicidade de Marcos Pena, técnico dos dois times campeões da modalidade.

Os dois goleiros tiveram que trabalhar muito e o tempo todo. Ataques e contra ataques rápidos marcaram último jogo de hoje. O que não marcou direito foi o placar eletrônico que zerou o tempo duas vezes durante a partida. O primeiro gol saiu do pé de Willian, do ICESP-GO que aproveitou o rebote do goleiro. Não demorou muito para o camisa 9 de MT, Luan Queiroz, correr atrás e buscar o empate.

No segundo tempo, Luan(9) tira o último marcador da defesa e corta para a esquerda saindo do goleiro com maestria ficando com o gol totalmente aberto pra chutar: 2 a 1 FAIPE-MT. Mantendo o jogo dinâmico, Matheus, do ICESP-DF, deixa tudo igual chutando de quase do meio de quadra: 2 a 2. O gol da decisão veio pelo meio com Alysson, do time mato grossense, que tocou para Luan deixar a bola na esquerda do goleiro. Placar final 3 a 2 para FAIPE-MT.

Luan Santos, goleiro do time campeão, vê essa vitória como produto de grande dedicação de sua equipe e uma forma dos atletas do seu estado terem mais visibilidade: “deu tudo certo. Os dois futsal em primeiro lugar para mostrar que o Mato Grosso tem muitos atletas de alto nível em várias modalidades, mas principalmente no futsal.”

Disputa de terceiro lugar feminino

MULTIVIX-ES e a faculdade MAUA- DF fizeram uma partida marcada pela animosidade e erros técnicos de ambas as equipes no primeiro tempo. O segundo período conseguiu ficar ainda mais morno depois que as meninas da MULTIVIX- ES, estando sem reservas, cansaram e deixaram a equipe do DF dominar de vez a partida.

Os gols

Nesse quesito a equipe capixaba foi infeliz mais uma vez não conseguindo tirar o zero do seu lado do placar. Enquanto isso, as jogadoras da faculdade MAUA-DF deixaram os seus gols. Ao todo foram 17. Grande parte dos gols do time foram originados por tabelas bem trabalhadas e finalizações certeiras.

Apesar de não terem feito uma boa campanha na competição, as meninas da Multivix-ES saíram de quadra com a cabeça erguida e tranquilas diferentemente do técnico da equipe vencedora que, mesmo com a vitória e o placar de 17 a 0, foi expulso por quebrar uma cadeira dentro de quadra devido a demasiado estresse.

Disputa de terceiro lugar masculino

A disputa do terceiro lugar da categoria masculina se manteve equilibrada, mas com um clima quente. Os ânimos começaram a aumentar na metade do primeiro tempo e pegaram fogo nos minutos finais do jogo. No segundo tempo, uma falta agressiva fez Bruno Pimentel, do CELSO LISBOA-RJ, sair de quadra carregado em duas cadeiras de plástico.

Nervos a flor da pele

Durante grande parte do jogo, a ESTÁCIO-GO se manteve com grande diferença no placar: 4 a 0. Destaque para o terceiro gol que veio lá da quadra da defesa saindo do pé do goleiro Auro Junior. A princípio era para ser um lançamento, mas acabou se tornando o gol mais inesperado do jogo.

Entretanto, faltando 11 minutos para o fim, jogadores do CELSO LISBOA-RJ e a arbitragem se desentendem por causa de uma substituição mal feita. Ao expulsarem o camisa 5, o técnico do time se exalta e tenta tirar o cartão vermelho da mão do árbitro. Depois disso se ausenta da quadra inconformado.

Então as coisas mudam: a quadra ferve, a torcida coloca mais lenha na fogueira, os árbitros distribuem cartões amarelos e as ofensas aumentam. Os cariocas com a raiva engasgada na garganta fazem 2 gols, um atrás do outro. Nos 3 minutos restantes, fazem o terceiro. O jogo termina com gritos de alívio do lado dos goianos e a raiva estampada nos rostos dos cariocas. 4 a 3 para a ESTÁCIO-GO que garante o terceiro lugar e uma vaga na fase final em Salvador.

Autor de um dos gols da ESTÁCIO-GO e das inúmeras defesas importantes da partida, Auro Junior preza pela coletividade: “Feliz com a atuação de hoje, não só individualmente como coletivo da equipe. Nos entregamos muito apesar das adversidades, tínhamos dois jogadores com segundo cartão amarelo e não puderam jogar hoje. Foi na base da superação[…]”.

 

0 Comments

No Comment.