Por Marcus Rodrigues (Programa Jovens Jornalistas)

 

O último dia de competições do JUBs modalidades não poderia começar de uma forma melhor. Nesta sexta-feira, 26, as meninas da UNIFOR-CE e UFC-CE fizeram o clássico cearense no primeiro jogo das semifinais. Dominando as ações ofensivas, a UNIFOR venceu por 3×0 e se classificou. Ainda pelas semifinais femininas, foi a vez da UNIATENEU-CE e CELSO LISBOA-RJ. Com dois gols da Carol, que soma 6 na competição, a UNIATENEU levou a melhor por 3×0 e fará a decisão contra as suas conterrâneas.

A primeira semifinal masculina ficou nos pés da UFC-CE contra os representantes da cidade-sede do JUBs, a MAUÁ-DF. A partida ficou marcada por inúmeros gols perdidos, de ambos os lados. Os brasilienses saíram vencendo e encaminhavam a vaga para a final até o último minuto, quando Adison, assim como no dia anterior foi novamente providencial e arrancou o empate, porém em um descuido na saída de jogo, o camisa 7 do Mauá, Diego fez o 2×1 e acabou com o sonho do tricampeonato cearense.

O outro finalista saiu do confronto entre cariocas e goianos. Celso Lisboa-RJ e Universo-GO, fizeram no tempo normal um jogo bastante truncado, terminando na igualdade de 1×1. Nos pênaltis, 4×1 para os goianos, brilhando a estrela do goleiro Marcos Antônio, 20 anos, estudante de educação física que ressaltou: “Conseguimos um feito inédito para Goiás, que é chegar na final e agora vamos em busca do título”. Ele foi o responsável por duas excelentes defesas.

Durante a tarde, precedendo as grandes finais ocorreram as disputas pelo terceiro lugar. No feminino UFC-CE 1 x 0 CELSO LISBOA-RJ. No masculino, durante os 50 minutos entre CELSO LISBOA-RJ e UFC-CE 1×1. Nas penalidades 4×2 para os cariocas.

Era chegada a hora!

Antes mesmo de começar a final feminina, já havia um estado vencedor. O estado do Ceará chegou com duas representantes para a decisão, UNIATENEU e UNIFOR. Nos primeiros 25 minutos, pênalti perdido, golaço e um 1×1 emocionante. Os 25 minutos restantes se manteve no mesmo nível, as duas equipes tendo a chance de vencer. Mas a UNIFOR tinha uma craque ao seu lado, Andreza, ela marcou um golaço, o do título e o segundo dela jogo. Após apito final a atleta de 23 anos, estudante de educação física comentou sobre o golaço a sensação de ser campeã: “É uma sensação única, uma das melhores, eu ainda não havia marcado na competição e estava doida a procura do gol, somos bicampeãs. Queria deixar um obrigado para minha mãe, te amo!”

Na grande finalíssima masculina, Distrito Federal versus Goiás, MAUÁ-DF x UNIVERSO-GO, um clássico do centro-oeste. Melhor para a MAUÁ que venceu nos pênaltis por 4×3 nos pênaltis.

Logo aos 5 minutos gol dos goianos, que após o gol começou a apostar no contragolpe, tendo a chance de ampliar a vantagem ao menos em três oportunidades, todas impedidas por excelentes defesas do goleiro Wender. A volta do intervalo fez bem para os donos da casa, os brasilienses vieram com outra disposição e em uma ótima tabela, construída a partir do campo defensivo fez o 1×1. Ainda deu tempo para mais um gol da UNIVERSO e a MAUÁ buscar novamente o empate. Levando a decisão para os pênaltis.

No dia do goleiro, não seria justo não ter um goleiro como destaque. Por coisa do destino ou talvez vontade dos Deuses do futebol isso aconteceu. O goleiro Wender brilhou no tempo normal e nas penalidades pegando um pênalti, dando o título para a sua equipe. O herói do título declarou: “Estou extremamente orgulhoso e feliz pelo trabalho desenvolvido em campo”, finaliza.

 

 

0 Comments

No Comment.