Por Marcus Rodrigues e Tânia Costa (Programa Jovens Jornalistas)

 

Nesta quarta-feira, 24, a responsabilidade de iniciar os jogos do segundo dia de competição ficou nos pés das donas da casa: as meninas da FAC MAUÁ-DF, que buscaram se recuperar da derrota no seu primeiro jogo e enfrentaram a equipe da UNIFOR-CE. As brasilienses se propuseram a jogar no campo de ataque desde o início. Já as cearenses esperavam o erro do adversário, e em todas as subidas ao ataque levava perigo. No final, um 4×3 eletrizante a favor das cearenses. Claudiane, 23 anos, estudante de Educação Fisica da UNIFOR, avaliou o jogo da seguinte forma: “A nossa equipe teve muita dificuldade. Até porque foi nossa estreia, a gente estava se adaptando ao campo e o tempo, que é muito seco, você puxa o ar e ele não vem. Mas conseguimos impor nosso jogo”, explica a atleta.

Posteriormente, mais uma bela exibição. As meninas da UNIATENEU-CE, que empataram em sua estreia, mediram forças contra a agremiação da UNB-DF. Logo de cara, gol da UNIATENEU-CE. A UNB-DF chegou ao empate, dando ao público a sensação de que o jogo seria equilibrado, mas isso não aconteceu. A UNIATENEU-CE sobrou em campo e venceu por 5×1. Carol, 24 anos, estudante de psicologia da UNIATENEU-CE ao ser perguntada sobre qual é a sensação de marcar 4 gols, frisou: “Eu estou muito feliz por ter tido a honra de fazer 4 gols, de ter dado a vitória para minha equipe. Todo mundo se doou, trabalhou. Estou muito feliz por estar aqui representando minha faculdade e o meu estado, é uma experiência única”, comemora ela.

Concluindo os jogos da manhã, UDESC-SC e UFC-CE fizeram um jogo de muita imposição física, mas ao mesmo tempo muito eletrizante. Com direito a pênalti perdido pelos catarinenses e alguns lances polêmicos, o jogo terminou em 1×1. As comissões técnicas ao serem questionadas sobre o jogo, responderam respectivamente o seguinte: “Um jogo bom, mas a arbitragem acabou com o jogo, mas não queremos falar sobre isso. As duas equipes foram bem, tentamos jogar, poderíamos ter ganho, mas infelizmente não fizemos nas chances que tivemos, agora é torcer pelo empate dos nossos adversários”, declarou Giberto, dirigente da UDESC.

Já o técnico Clauvandir Costa, da UFC disse: “Me surpreendeu o nível técnico do adversário, a gente teve um jogo muito disputado. Infelizmente a arbitragem interferiu de forma negativa, eu não sou de falar de ar arbitragem, mas sim do jogo. E em relação a ele, eu gostei demais da produção da equipe por ser uma estreia, estreias sempre são mais nervosas”.

A parte da tarde foi marcada por muito sol, mas nem isso abalou os atletas. A animação e ansiedade para jogar eram evidentes. Com 15 minutos de antecedência, UNB e UNIFOR entraram em campo para iniciar os aquecimentos. Os treinadores estavam eufóricos. Antes do jogo, uma oração e um juramento da união do time.

Os meninos estavam inspirados. Nos 10 minutos do primeiro tempo, o placar foi aberto com um gol da UNB e logo em seguida, UNIFOR empata a numeração, o que fez todo mundo que assistia vibrar pela disputa acirrada. Já no segundo tempo, UNIFOR mostrou que veio com todo o gás para ganhar e fecharam a partida com a vitória de 4 gols a 3.

O segundo jogo foi protagonizado pela galera da UNIVERSO e da UniATENEU. Oposto ao jogo anterior, estava difícil. A defesa dos times parecia impenetrável. No primeiro tempo não houve nenhum gol, o que causou tensão nos atletas e nos treinadores, mas o segundo tempo surpreendeu. UniATENEU fez os dois primeiros gols e a torcida ficou animada, porém o 2×0 não durou muito e UNIVERSO foi pra cima. No fim, a partida se encerrou com empate de 3 a 3.

Estavam previstos três jogos para a tarde, mas o último não ocorreu porque o time de Rondônia estava ausente. Os meninos de RO iriam jogar contra o Mauá. Questionados sobre o porquê, o pessoal da arbitragem não soube responder.

1º JOGO

UNIFOR 4 x 3 UNB

 

2º JOGO

UNIVERSO 3 x 3 UniATENEU

0 Comments

No Comment.