[Universidade CBDU] Workshop promove debate sobre inclusão e representatividade

Realizado na última sexta-feira, 3 de julho, o workshop “Perspectivas do Paradesporto” reuniu dirigentes esportivos, atletas e entusiastas do esporte para um bate papo sobre o paradesporto e suas particularidades. Dentre os convidados, estavam: Erinaldo Batista, mais conhecido como Pit; Luiza Fiorese, do vôlei sentado; Raissa Machado, do lançamento de dardo e Yohansson Ferreira, do atletismo.

Registro do encontro virtual para o Workshop “Perspectivas do Paradesporto”.

 

Durante aproximadamente 2 horas, os participantes puderam conhecer um pouco mais sobre a trajetória de vida de cada convidado e dialogar sobre as perspectivas do paradesporto. O encontro foi conduzido a partir de uma dinâmica descontraída que possibilitou a interação dos convidados com todos os participantes. A partir das discussões, ficou ainda mais claro que os quesitos representatividade e inclusão são de extrema importância no Paradesporto. Quanto mais o paradesporto e seus atletas tiverem visibilidade, mais pessoas com deficiência poderão se enxergar naquele lugar e assim, buscar a carreira esportiva.

Acho incrível ver iniciativas assim! Poder falar em um espaço que é majoritariamente de esportes olímpicos é conseguir expandir a nossa realidade. Falar um pouco para profissionais da nossa história, do nosso empenho e dedicação faz despertar no outro uma vontade de implantar o esporte paralímpico em cada vez mais ambientes. Assim melhoramos em representatividade e em incentivo ao esporte. O Brasil tem uma estrutura incrível para o alto rendimento no Centro de Treinamento Paralímpico em São Paulo, e acredito que precisamos expandir isso ainda mais aos clubes, universidades, escolas, etc. Tenho certeza que esse apoio vindo de “fora” só tem a agregar e fazer crescer mais o esporte – afirma Luiza Fiorese.

Na ocasião, os convidados também compartilharam algumas de suas vivências, como as lembranças dos eventos que já participaram e a sensação da conquista de uma medalha. Saiba mais sobre os convidados abaixo:

Erinaldo Batista ou Pit, como é conhecido, é graduado em Educação Física, pós graduado em Gestão Esportiva pelo Instituto Olímpico Brasileiro e possui MBA em Administração e Marketing Esportivo pela Trevisan Escola de Negócios. Na prática, ele já trabalhou na gestão operacional de diversos eventos esportivos e em diferentes empresas e instituições, como a Secretaria Especial do Esporte, Rio 2016, CONMEBOL, Confederação Brasileira de Futebol e, atualmente, no Comitê Paralímpico Brasileiro.

Raissa Machado Rocha é atleta da Seleção Paralímpica Brasileira na modalidade de Lançamento de Dardo. Natural de Ibipeba – BA, compete na categoria F56 (competição em cadeira de rodas) e traz na bagagem um bronze no Parapan-americano de Toronto, em 2015; uma prata no Mundial Paralímpico de Atletismo de Doha, em 2015 e um ouro no Parapan de Lima, em 2019.

Luiza Fiorese tem 22 anos e é a mais nova no cenário paradesportivo entre os convidados, ela recebeu sua convocação para a Seleção Paralímpica Brasileira de Vôlei Sentado a cerca de um ano apenas. Após superar um câncer na perna, que lhe rendeu uma prótese, Luiza se encontrou na modalidade e joga na categoria VS1 (problemas motores acentuados).

Yohansson Ferreira compete no atletismo, nas provas de 100, 200 e 400m rasos, além do revezamento, na categoria T45-47 (amputados de membros superiores). Natural de Maceió, Yohansson tem uma longa trajetória no paradesporto e uma vasta coleção de títulos: ouro 100, 200 e 400m rasos no Parapan do Rio, em 2007; prata no revezamento 4x100m e bronze nos 200m rasos em Pequim, 2008; ouro nos 200m e prata no 400m rasos em Londres 2012; prata no revezamento 4x100m e bronze nos 100m rasos no Rio 2016 e muitas outras medalhas.


 

O Workshop aconteceu a partir da Universidade CBDU, plataforma de aprendizagem online que visa compartilhar conhecimento para o maior número de pessoas possível. O projeto é uma iniciativa da Confederação Brasileira do Desporto Universitário, que acredita que, nos esportes ou nos estudos, o importante é a busca constante pelo desenvolvimento. Ficar parado não é uma opção.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

FISU abre inscrições para seu Programa de Jovens Repórteres
[CBDU Social] Doações da Campanha de Dia das Crianças são entregues em Brasília e Fortaleza
CBDU e equipe Blackbulls sobem ao pódio do FISU AMERICA IDUS
[CBDU Social] Campanha alcança 292 crianças na Bahia
[Universidade CBDU] Debate sobre Diversidade no Esporte acontece na plataforma