A Confederação Brasileira do Desporto Universitário (CBDU) assinou um termo de cooperação com o Ministério da Defesa com o objetivo de trazer os militares alunos das academias da Aeronáutica, Exército e Marinha para os Jogos Universitários Brasileiros (JUBs). O documento foi assinado na quinta-feira (19) em Brasília.

A proposta é unificar ainda mais estudos e esporte. O Ministério abrirá seus espaços e programas esportivos para acolher o esporte universitário. As entidades também buscarão, junto às instituições de ensino privadas, aumentar as bolsas de estudos para atletas de alto rendimento que disputam competições como os Jogos Mundiais Militares e trazê-los para o escopo do esporte universitário.

Também serão feitas campanhas dentro do serviço militar para mostrar aos jovens os valores do esporte e que é possível ingressar em uma universidade através do esporte ou praticar esporte dentro do ambiente acadêmico.

O projeto é amplo e contempla desde a informação aos jovens até os atletas de alto rendimento. Com a parceria, a CBDU ganha não só o apoio do Ministério, mas também a infraestrutura e a participação de mais atletas. O Ministério também ganha todo suporte da CBDU na oferta de bolsas, pesquisas e relacionamentos com as instituições de ensino superior.

“Temos certeza que, com isso, o esporte nacional ganhará bastante. É um projeto que tem cunho social porque fomenta os valore do esporte e educação, além dos valores que a Defesa oferece aos militares como civilidade, brasilidade e compromisso com nosso país. Estamos qualificando a formação da nossa sociedade”, completa.

O General Manoel Luiz Narvaz Pafiadache, Secretário de Pessoal, Ensino, Saúde e Desporto do MD, conta que a ideia é criar oportunidades. “Talvez nem tenhamos percebido tudo o que vamos alcançar. O próprio atleta vai perceber que nós estamos preocupados nele como cidadão e vamos poder integrar o desporto militar com o desporto universitário de alto rendimento, de modo que os integrantes das comissões poderão utilizar essa ferramenta pra alcançar objetivos que vão ao encontro dos desejos dos nossos atletas e, com isso, todo mundo ganha porque percebem a possibilidade de estarem amparados pelo estado”, explica

Representando a Universidade de Brasília, o pró-reitor professor André também esteve presente na reunião e reafirma a importância de a educação e o esporte andarem juntos.

“Esse acordo mostra a pujança do esporte universitário de alto rendimento. É um momento de cuidar da vida do atleta pós-participação esportiva. Ao fazer uma graduação, uma pós, a possibilidade de ser inserido no mercado de trabalho assim que terminar sua carreira esportiva é maior, é um respeito a ele”.

“Espero que essa iniciativa seja uma boa provocação para que as outras universidades possam se engajar em projetos como esse”, completa.

Este foi o último compromisso oficial da Confederação em 2019, que volta aos trabalhos na primeira semana de janeiro.

0 Comments

No Comment.